sexta-feira, março 25, 2005

Economia e Cinema: perguntas de ignorante

Muito pouco percebo de cinema. E ainda menos de Economia. Deles apenas conheço três dogmas: que John Ford "faz(ia) westerns"; que Katherine Hepburn foi a mulher mais bela da História. E que há uma Lei de Oferta e da Procura.

Com esta base sempre me pergunto. Se um distribuidor/exibidor português deseja comprar (procura) um filme e para isso tem que o acompanhar de uma série que não necessita isso não é uma ofensa à Oferta e Procura? Cartel?

Haverá liberais (económicos) em Portugal?

20 Comments:

Anonymous sara monteiro said...

Katherine Hepburn foi a mulher mais bela da história do cinema?!!?? Do cinema de que mundo alternativo? A mulher mais bela do cinema foi - toda a gente sabe - Marilyn Monroe.

5:45 da tarde  
Blogger jpt said...

Sara Monteiro, agradeço as palavras. Mas uma correcção e um comentário ao seu comentário: eu não escrevi que K. Hepburn foi a mulher mais bela da história do cinema. Disse que era a mais bela da História. É grande a diferença. Quanto a MM nada me move contra, acho que vai muito bem. Mas isso é coisa sub-dogmática, terrena

7:38 da tarde  
Anonymous sara monteiro said...

Agora é que não percebi mesmo. Da História? Qual história? A História da Humanidade?

9:26 da tarde  
Blogger cbs said...

Isso, é mais é falta de oferta;
Dá-me ideia...
:)

2:40 da manhã  
Blogger Lutz said...

Tinha de chegar aos trinta para perceber que a Katherine era mais bela do que a Audrey...
Sara, a beleza da K. vai muito para além do que os olhos vêem. (E isso não é, de forma alguma, uma afirmação moralista!)

1:14 da tarde  
Anonymous sara monteiro said...

Lutz, para mim sempre foi claro: não há beleza para além do que os olhos vêem, a beleza vê-se sempre, é uma das suas características.

1:44 da tarde  
Blogger FDV said...

muito interessante. bons ventos, os de áfrica. parabéns.

os melhores cumprimentos.

7:30 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Para mim, a mais bela mulher que passou por Hollywood foi Ingrid Bergman. A Hepburn tinha, sobretudo, muita classe e, ao pé dela, a MM era uma loira tonta _IO.

9:59 da tarde  
Anonymous sara monteiro said...

A classe é uma subcategoria da beleza.

11:50 da tarde  
Anonymous sara monteiro said...

tão bela que não só era assim bela
como mais que chamar-lhe marilyn
devíamos mas era reservar apenas para ela
o seco sóbrio simples noe de mulher
em vez de marilyn dizer mulher
ruy belo

11:53 da tarde  
Anonymous sa said...

jpt,
desculpe o abuso de tanto comentário, mas marilyn é uma história antiga. E beleza também.

11:55 da tarde  
Anonymous sara monteiro said...

a de cima, sou eu. Boa Páscoa!

11:56 da tarde  
Anonymous sara monteiro said...

correcção: em vez de noe, ler nome

11:57 da tarde  
Blogger jpt said...

já não há valores, nem respeito, nada é como era dantes. Pois se isto fosse nos bons velhos tempos, eu e o lutz estaríamos a acotovelarmo-nos entre gajos a gabar a gaja boa, loura e tudo, da MM. E a SM, quase-cândida, gabaria a hepburn, etc. e tal. Agora ... agora o mundo está todo ao contrário. nem sei onde isto vai acabar

2:58 da manhã  
Anonymous sara monteiro said...

:):):):):)eu sei que não sai sorriso nenhum, mas é o que se pode arranjar. Como eu já disse: Boa Páscoa que já é domingo.

3:22 da manhã  
Blogger jpt said...

num blog de rarissimos comentários como é este machamba não posso deixar de sorrir para o estratosférico (para o planeta machamba) número que este texto teve. E sem deixar de notar, quase nenhum sobre a minha inquietação - cartel ou não? onde param as sensibilidades liberais? ou distraídas pela pipocagem?
ah, está vistao, nada como umas gajas boas para animar uma blogodiscussão...ainda que desviando-a

3:52 da tarde  
Anonymous fc said...

... e ficamos sem saber do filme e da série...
ó jpt, liberais é o que por aqui mais há. quanto mais económicos!!

mas já agora, que é feito da L. Bacal e da N. Kinsky??

3:37 da manhã  
Anonymous nropa said...

a nastassia já é do meu tempo (tess e isso), não é etérea. Um amigo meu dizia que ela era "um frasco" - será que o calão ainda se utiliza.
Eu, em raparigas do meu tempo, jogo mais na jessica lange - gostei muito do king kong, aliás já bloguei sobre isso. E não desgostei da sofia loren
Agora na segunda idade deu-me para a belucci. Enfim, poesias

3:57 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

juanita
gracias para este blog esto es realmente genial
buena continuación
---------------------------

Refinanciación Crédito

5:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Obrigado por Blog intiresny

4:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home