quinta-feira, março 17, 2005

Pois é prezado MacGuffin, concordo, concordo. Em tudo. E, paradoxalmente, apenas em parte.

Porque a liberalização do comércio será fundamental para o desenvolvimento do sul (simplificação este norte-sul, mais um chavão). E provocará ondas de choque lá nos nortes. Com resmungos e oposições dos antigos internacionalistas, claro.

Mas a liberalização do comércio não chega. Cá em baixo produzem-se a baixa produtividade (aumentará com o mercado, claro) produtos primários. E os mercados estão cheios (aqui resmunga-se, o algodão, a copra, o sisal, o milho, etc, etc,) - algo que não aconteceu noutros processos de desenvolvimento, em épocas outras. E mais, alguns desses mercados estão controlados, muito cartel explícito e implícito - a Mão será Invisível mas a Luva da dita manápula não é nada branca, é bem Berrante. Peço desculpa aos hipotéticos leitores, sei que quando se põe em causa a invisibilidade da dita se ofendem os liberais (económicos), é afirmação tão anti-cristo como dizer aos comunistas que não há ideologia de classe economicamente determinada.

E quanto a uma industrialização, enfim, seria preciso mais do que eu para alinhavar os tantos obstáculos para que surja ela, rápida e em força. E competitiva.

Quebrar o proteccionismo (quando não houve proteccionismo?) é fundamental para um impulso. E que impulso! Mas há que fazer intervir mais do que o mercado. Para, e simplificando, não reproduzir na eternidade a diferença riquissimos-paupérrimos (mesmo que então já não moribundos). Estados? Organizações internacionais (Estados conjuntos)? E aqui isso chocará com as perspectivas do centro e direita, sabida que é a tradicional aversão ao subsídio, à "ajuda", à intervenção estatal (excepto quando somos o receptáculo, claro está). Em suma, um verdadeiro desenvolvimento internacional implica um susto generalizado nos canteiros intelectuais aí. Era só isto.

E já agora, nesta questão os telhados aí já não têm vidros. E espero que chova bem. E que neve.

2 Comments:

Blogger WR said...

Afinal o machamba ressuscita em duplo. Vou ter de o retirar da tumba onde o coloquei.

Abraço

3:52 da manhã  
Blogger jpt said...

A chamar-me vampiro?

1:10 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home